As vantagens do modal hidroviário brasileiro em relação aos demais modais

Artigo sobre setor de trasporte e logística - Modal Hidroviário

*Artigo escrito por Laís Guimarães de Freitas

O objetivo deste artigo é mostrar os benefícios de se investir no modal hidroviário no Brasil. Dessa forma, apresenta vantagens e desvantagens de cada modal, preocupação com meio ambiente e os custos envolvidos neles. O artigo, também, apresenta a história da Logística; como ela surgiu; como se dá a sua distribuição física das mercadorias bem como a origem desta distribuição; quais os tipos de transporte, bem como a sua história e evolução; os modais e suas vantagens e desvantagens. São apresentados alguns aspectos relevantes do modal hidroviário, tais como as principais hidrovias brasileiras e as vantagens deste modal, bem como alguns dados comparativos dele em relação aos demais. Através destes dados comparativos e das informações coletadas ao longo do presente artigo, chegou-se à conclusão de que o modal hidroviário apresenta-se como uma excelente alternativa de redução de custos dos transportes, redução de roubos e extravios de mercadorias, aumento da competitividade e diminuição da emissão de CO2.

[infobox title=’Artigo Acadêmico em PDF’]

Para a leitura na íntegra, acesse o artigo acadêmico na versão em PDF ou faça o download para posterior leitura

Obter Artigo Completo em PDF

[/infobox]

INTRODUÇÃO
O Brasil possui o maior potencial hídrico da Terra. Cerca de 13% de toda água doce do planeta encontra-se em seu território. O transporte fluvial, também, mostra-se bastante vantajoso para o país, tendo em vista os 63 mil quilômentros de extensão de rios, dos quais 41.635 são de vias navegáveis. Destes, apenas 20.956 quilômetros são economicamente aproveitáveis, ou seja, faltam manutenção e investimento nesse tipo de transporte, o que seria imprescindível para melhorar o transporte de cargas no País. (Fonte: Logística Descomplicada, 2014)

Hoje o Brasil aplica 2,1% do seu Produto Interno Bruto (PIB) na melhoria da infraestrutura de transporte, ao passo que a China gasta 7,3% e a Índia 5,6%, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A falta de investimentos federais no modal hidroviário leva a uma sobrecarga do modal rodoviário, o que, por sua vez, está sendo, cada vez mais sobrecarregado pelo aumento ineterrupto dos veículos em suas vias. Como consequência disto, temos o aumento das emissões de gases que causam o efeito estufa, aumento no número de acidentes nas rodovias brasileiras e aumento no preço do transporte de cargas.
Segundo dados da Agência Nacional de transportes Aquaviários (2014), apenas 5% do que o Brasil produz são escoados por rios, ou seja, pouco tem-se investido no modal hidroviário.

O Assunto do presente trabalho é sobre a necessidade de se investir mais no modal hidroviário, visto que esta seria uma solução viável para a diminuição dos custos de transporte de cargas no Brasil e dos acidentes nas rodovias. O Tema abordará a situação atual das hidrovias brasileiras, o transporte hidroviário, bem como suas vantagens e desvantagens em se investir neste modal.

O transporte fluvial é o mais econômico e limpo, no entanto é o menos utilizado no Brasil. Há regiões, entretanto, que dependem quase que exclusivamente desta modalidade, como é o caso da Amazônia, onde as distâncias são grandes e as estradas ou ferrovias inexistem.
Porém, há certos aspectos que dificultam o investimento e a utilização do modal hidroviário. Muitos rios do Brasil são de planalto, por exemplo, apresentando-se encachoeirados, portanto, dificultam a navegação. Outro motivo são os rios de planície facilmente navegáveis (Amazonas, São Francisco e Paraguai), os quais encontram-se afastados dos grandes centros econômicos do Brasil. (Fonte: Ambiente Brasil, 2014)

O objetivo geral deste artigo é demonstrar as oportunidades de crescimento do modal hidroviário no país. Os objetivos específicos são descrever as histórias da Logística e do transporte de um modo geral, descrever como acontece a distribuição física das mercadorias, bem como analisar os modais ferroviário, rodoviário, aeroviário e dutoviário e descrever suscintamente o modal hidroviário, demonstrando as possibilidades em se investir no mesmo. A questão de pesquisa deste artigo é saber quais são as vantagens do modal hidroviário em relação aos demais modais.

SUMÁRIO

  1. INTRODUÇÃO……………………………………………………………………………… 8
  2. REFERENCIAL TEÓRICO ……………………………………………………………… 9
    2.1 HISTÓRIA DA LOGÍSTICA…………………………………………………………. 9
    2.1.1 A Logística Integrada …………………………………………………………… 10
    2.2 DISTRIBUIÇÃO ……………………………………………………………………. 11
    2.2.1 DISTRUIBÇÃO FÍSICA DA MERCADORIA ……………………………. 11
    2.3 O TRANSPORTE E A SUA HISTÓRIA…………………………………….. 13
    2.3.1 A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AO LONGO DO TEMPO…….. 14
  3. MODAIS DE TRANSPORTE…………………………………………………………. 14
    3.1 MODAL RODOVIÁRIO……………………………………………………………. 15
    3.2 MODAL FERROVIÁRIO …………………………………………………………. 17
    3.3 MODAL AEROVIÁRIO………………………………………………………….. 18
    3.4 MODAL DUTOVIÁRIO……………………………………………………………. 20
  4. MODAL HIDROVIÁRIO………………………………………………………………. 22
    4.1 ASPECTOS RELEVANTES…………………………………………………….. 23
    4.2 AS PRINCIPAIS HIDROVIAS BRASILEIRAS…………………………….. 24
  5. DADOS COMPARATIVOS ENTRE OS MODAIS…………………………. 26
  6. CONSIDERAÇÕES FINAIS…………………………………………………………. 29
  7. REFERÊNCIAS ……………………………………………………………………………………. 31

Freitas, Laís Guimarães de.

As vantagens do modal hidroviário brasileiro em relação aos demais modais

Artigo Científico apresentado ao Curso de Graduação em Administração de Empresas do Centro de Estudo Sociais Aplicados da Universidade Estadual do Ceará, como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel ou Licenciado em Administração de Empresas.

Publicidade