Organização é peça-chave nos processos logísticos

Organização é peça-chave nos processos logísticos

Por Cassius Scarpin*

As redes sociais estão sendo, cada vez mais, a forma de comunicação entre as pessoas; e entre pessoas e organizações. Há tempos, as mídias tradicionais vêm perdendo espaço para informações on-line, em plataformas de relacionamentos tanto pessoais quanto profissionais. Não é raro, ou melhor, é extremamente comum, nas redes sociais profissionais, encontrarmos cursos, palestras, conferências, lives, webinários e inúmeros vídeos para mostrar, instruir e evoluir as competências das pessoas e dos processos dentro das organizações.

Percebeu-se, pela necessidade da comunicação remota, que a melhoria de processos nas empresas necessita de conhecimento teórico avançado. Assim, no caso da Nimbi, por exemplo, houve uma corrida para a realização de treinamentos em gestão, em ferramentas computacionais, em inovações conceituais e técnicas para aumento da produtividade.

Nessa onda de indústria 4.0, a organização dos processos, diante de uma realidade gerencial desafiadora, é alvo quase unânime entre os gestores. Na logística o desafio é maior ainda, pois, além da necessidade natural pela busca da excelência, a atividade continua essencialmente física. Assim, técnicas modernas de gestão de projetos, como Scrum, Kanban e conceitos Ágile, bem como técnicas clássicas de gestão como Análise SWOT, Balanced Score Card, ciclo PDCA, entre outros, integraram as ferramentas gerencias para controle e melhoria dos fluxos dos processos logísticos.

Agora, a organização logística pós-pandemia terá seu maior desafio: integrar todas essas ferramentas gerenciais com os conceitos da indústria 4.0. Computação na nuvem, ciber security, big data e analytics, internet das coisas, integração de sistemas e simulação são alguns dos pilares da quarta revolução, que norteiam a evolução do controle dos processos e o fluxo correto, ainda mais na logística e em toda a cadeia de suprimentos. Nunca foi tão importante levar o produto na hora, no lugar e da forma correta, nas condições desejadas pelos clientes. Para isso, quanto antes a logística entrar de corpo e alma nessa quarta revolução, melhor. Assim, teremos melhores fluxos nos processos internos e organizações mais efetivas. Unir as melhores práticas gerenciais com a tecnologia é um passo irreversível para o mundo da Logística 4.0.

*Cassius Scarpin é professor da Universidade Federal do Paraná e apoia a equipe de
desenvolvimento de soluções logísticas da Nimbi, empresa de tecnologia
especializada em supply chain management, com soluções que aumentam a
produtividade e geram economia para as organizações.

Sobre a Nimbi 

A Nimbi é uma empresa de tecnologia especializada em supply chain management, com soluções que aumentam a produtividade e geram economia para as organizações. Com tecnologias inteiramente na nuvem, sua plataforma já transacionou mais de R$ 140 bilhões, atendendo a todos os elos da cadeia de suprimentos, desde a busca, homologação e negociação de fornecedores até a gestão dos processos logísticos. Com mais de 220 mil empresas conectadas, a Nimbi conta com um modelo comercial inovador, implantação rápida e gratuita, com pagamento mensal em formato semelhante ao de assinaturas de serviços como Netflix e Spotify. Suas soluções recebem constantes atualizações visando à melhoria da experiência do usuário (UX). A Nimbi ainda conta com uma unidade de consultoria que registra mais de 6.500 projetos de redução de custos desenvolvidos. Mais informações: https://nimbi.com.br/sobre/ – E-mail: comercial@nimbi.com.br.

Informações à imprensa 

NB Press Comunicação 

Tel.: 55 11 3254 6464 l 55 11 98213-9517 l 55 11 99937-3715 

E-mail: nimbi@nbpress.com 

Publicidade