Empresas investem em soluções para ampliar presença no setor de logística para indústrias

As perspectivas de retomada da economia no país ainda são  cautelosas. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) projeta, por exemplo, um crescimento de 0,5% na economia brasileira em 2017, índice ainda considerado insuficiente para que se pense em dias melhores. De acordo com a instituição, os dados oficiais que serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em março devem apontar uma queda de 3,6% do PIB em 2016, o que aprofundará ainda mais a crise, pois em 2015 a retração foi de 3,8%.

A análise destas informações constam do Informe Conjuntural, divulgado recentemente pela CNI, que traz as perspectivas das indústrias brasileiras para este ano. O PIB industrial, que soma as riquezas produzidas pela indústria de um país em um período determinado, fechará 2016 com uma queda de 3,9%. Será a terceira retração consecutiva da indústria. No entanto, em 2017, a CNI projeta uma expansão de 1,3% no PIB industrial frente a 2016.
Os investimentos, destaca o estudo, estão caindo no país desde 2014. Encolheram 13,9% em 2015 e devem ter uma queda de 11,2% no ano passado. Em 2017, a CNI projeta uma expansão de 2,3% frente a 2016. A taxa de desemprego, termômetro importante da economia, não para de crescer e a média anual alcançou 11,2% em 2016. Para este ano, a previsão da CNI é que a taxa suba para 12,4%.

Veja a matéria completa na edição de fevereiro da Painel Logístico

Publicidade