DP World Santos chega ao Dia das Mulheres com número recorde de mulheres atuando no Porto  

 

DP World Santos chega ao Dia das Mulheres com número recorde de mulheres atuando no Porto  

  Neste ano, o terminal registra a maior presença feminina, com mulheres ocupando áreas administrativas e operacionais no cais santista 

A DP World Santos, um dos maiores e mais modernos terminais privados multipropósito do país, celebra o aumento da participação das mulheres em seu quadro de funcionários, uma conquista significativa para a equidade de gênero. O terminal contabiliza atualmente 199 integrantes, praticamente o dobro em comparação a 2013, ano de inauguração da empresa.

A presença feminina está distribuída em quase todos os departamentos da DP World Santos. Elas realizam funções administrativas (Financeiro, Jurídico, Comercial, Recursos Humanos, Meio Ambiente, etc) e 57% estão em funções operacionais — as quais, tradicionalmente, eram majoritariamente ocupadas por homens. Hoje, cerca de 115 vagas operacionais são preenchidas por mulheres, que se encarregam de funções como operadoras de portêiner (o maior equipamento portuário, que atinge 42 metros de altura), RTG (sigla para Rubber Tyred Gantry, guindaste responsável por empilhar contêineres), ponte rolante, empilhadeiras de pequeno e grande porte e carretas, além de líderes de armazéns, vistoriadoras, conferentes de cargas e técnicas de segurança do trabalho. A DP World Santos, inclusive, é o único terminal portuário que conta com uma operadora de portêiner. A profissional foi promovida para a função em outubro do ano passado.

“Nossas portas estão abertas para inserir cada vez mais mulheres no setor portuário e contribuir para que elas se tornem protagonistas de suas histórias. A companhia também tem o compromisso de aprimorar as estatísticas quando se fala de desenvolvimento de carreira, para que elas possam ir ainda mais longe”, explica Alcino Therezo, Diretor de Pessoas. Ao longo do último ano, 42 mulheres foram contratadas e 25 integrantes que já atuavam no terminal tiveram a oportunidade de crescer dentro da empresa graças a promoções.

A empresa realiza um importante trabalho voltado à equidade de gênero. O tema “Empoderamento Feminino” compõe uma das três principais áreas de legado que o Grupo DP World definiu em sua estratégia de Sustentabilidade, baseado no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 5 (ODS5) da Organização das Nações Unidas (ONU). O terminal conta, ainda, com iniciativas específicas para desenvolver as carreiras femininas, como o programa global #MentorHer e o Elas na Liderança. No total, os programas incentivaram a jornada de 30 integrantes de diversas áreas.

Subdivisão DP World Logistics nasce diversa 

A expansão da infraestrutura do terminal em Santos para se tornar um complexo multipropósito e a nova oferta de serviços oferecidos pelo Grupo DP World têm contribuído para a inserção de mais mulheres no mercado de trabalho.

Na DP World Logistics Brasil, o recém-criado braço logístico do Grupo no país para oferecer serviços completos nas operações de importação e exportação, a equidade de gênero é uma das prioridades. Nesse sentido, a primeira liderança da empresa no país é feminina: a nova head da DP World Logistics Brasil é Thais Perrella.

 

Thais Perrella

A executiva acumula mais de 25 anos de atuação no setor logístico, com passagem por grandes empresas cenário nacional e internacional, inclusive tendo residido nove anos fora do país. Em 2021, foi uma das participantes do programa Elas na Liderança.

Em todo o Grupo, há outras integrantes que estão fazendo história na área portuária. Conheça, algumas delas, como a Fabiana Almeida — única operadora de portêiner do Porto de Santos:

Fabiana do Nascimento Almeida está na DP World desde 2012 e é operadora de portêiner. Anteriormente, operou o RTG por sete anos e a ponte rolante no complexo de celulose da DP World Santos por um ano. A integrante começou a atuar no terminal no ano de sua inauguração, em 2013, quando foi enviada a DP World Callao, no Peru, para receber treinamento para a operação dos equipamentos portuários. Ela concluiu sua capacitação no Brasil, com o auxílio de um multiplicador vindo do Peru e a partir de simuladores instalados no próprio terminal. A DP World Santos foi o primeiro contato da integrante com o setor portuário, que, anteriormente, atuou na área administrativa de outras empresas.

Fabiana Almeida

 

Cintia Costa chegou na DP World em 2013, pronta para encarar novos desafios. Buscando oportunidades de crescimento, decidiu deixar a empresa onde trabalhou por três anos como Supervisora de Transporte, liderando uma equipe de 60 pessoas, para escrever uma nova história no recém-construído terminal da DP World Santos. Com uma trajetória de 15 anos de experiência no setor portuário, ela relembra com orgulho todo o caminho que trilhou até aqui. Graduada em Logística, seu interesse pela área portuária veio de família. O pai era estivador e, acompanhando o dia a dia da rotina dele, Cintia viu nesse segmento uma oportunidade. Seu primeiro cargo na DP World Santos foi o de Supervisora de Pátio, que ela exerceu por dois anos, até ser convidada para fazer parte do time de Depot (contêineres vazios). Em junho de 2020, Cintia passou a supervisionar também o armazém de cargas soltas, comandando uma equipe de quatro pessoas. Seu desempenho e foco no trabalho trouxeram grandes realizações. Em dezembro do mesmo ano, ela assumiu o posto de Coordenadora de Operações do Depot.

 

Cintia Costa

 

Hellen Karina de Abreu é Gerente do Departamento de Pessoas na DP World Santos e uma das responsáveis pelo aumento de mulheres no terminal. Ela iniciou na empresa em 2019 e tem uma equipe de 20 integrantes sob sua gestão. Karina afirma que contar com mulheres que estão quebrando paradigmas no terminal a deixa esperançosa de que mais mulheres se interessarão pelas profissões oferecidas no Porto. Ela é responsável pela agenda de Inclusão & Diversidade da empresa, o que inclui o planejamento e a execução de iniciativas e programas que colaborem para o desenvolvimento feminino e para garantir um ambiente de trabalho cada vez mais plural e diversificado, em todos os aspectos. “Procuro instigar a minha equipe e os demais líderes da empresa a desenvolver talentos, olhar para as pessoas como seres individuais e com necessidades diferentes, além de encorajar as mulheres a acreditar que elas podem e merecem crescer, se desenvolver e assumir posições de liderança”, ressalta.

 

Hellen Karina de Abreu

 

A Gerente Jurídica Juliana Bambini tem uma longa trajetória no terminal. Em 2020, ela completou 10 anos de empresa. Em seu terceiro ano de faculdade, em 2010, entrou como estagiária do setor Jurídico da DP World Santos, quando a empresa era composta por apenas 26 funcionários e resumia-se a um pequeno escritório no Centro de Santos e no aterro piloto, onde mais tarde seria construído o terminal. Após completar o período de estágio, em 2012, foi contratada como integrante efetiva, ao passo que ganhava cada vez mais maturidade profissional e adquiria mais responsabilidades no trabalho. Mesmo tendo formado sua carreira profissional dentro de uma única empresa, Juliana garante que não faltaram aprendizados em seu caminho, afinal, ela acompanhou de perto as três fases de evolução do terminal: a sua construção; seu período pré-operações; e a fase operacional, com a constante diversificação de serviços. “Fico feliz por fazer parte de uma empresa que continua crescendo e expandindo seus negócios com o passar do tempo”, diz. Juliana participou da primeira turma de mulheres do programa MentorHer, o que proporcionou resultados muito positivos com a troca de conhecimento e experiência com seu mentor. No mês de outubro de 2020, assumiu seu mais novo desafio: a gerência da área Jurídica.

Juliana Bambini

 

Rita Pavoni de Castro está na DP World desde maio de 2019, mas sua trajetória como motorista de carreta já vem de muito tempo. Antes de ingressar no terminal, ela já exercia a função de motorista há 12 anos. Ela sempre gostou de máquinas e equipamentos, o sonho de crescer dentro da área portuária fez com que ela se aprimorasse dentro do segmento ao longo do tempo. Hoje, possui cursos de Operação de Máquina, Empilhadeira, Carregadeira e Guindaste, além de um Curso Técnico em Instrumentação e uma Especialização em Elétrica, Automação e Mecânica Básica. Rita tem muito orgulho por fazer parte do setor portuário, e seu desejo é continuar crescendo dentro do Grupo.

Rita Pavoni

Sobre a DP World Santos

A DP World Santos é a empresa responsável pela operação de um dos maiores e mais modernos terminais privados multipropósito do Brasil, instalado na margem esquerda do Porto de Santos (SP). Com investimentos de R$ 2,3 bilhões, proporciona mais de 1.200 empregos diretos e 5.000 indiretos.

Instalado em área estratégica com acesso por via marítima, rodoviária e ferroviária, o empreendimento conta com 1.100 metros de cais e uma área total de 845.000 m2 e capacidade de movimentação anual de 1,2 milhão de TEU (unidade equivalente a um container de 20 pés) e 3,6 milhões de toneladas de celulose.

Mais informações no portal da DP World Santos.

Março de 2022 

Informações para a imprensa:

Larissa Pavan (11) 99756 4444

Publicidade