COMUNICAÇÃO ASSERTIVA DENTRO DAS EMPRESAS

COMUNICAÇÃO ASSERTIVA DENTRO DAS EMPRESAS

Por Juliano Borelli

A busca por uma carreira sólida, prazerosa, produtiva e com alta performance tem aumentando muito nos últimos anos e consequentemente a busca por profissionais qualificados também aumentaram. Seja para atingirem objetivos pessoais ou profissionais, as empresas e seus colaboradores estão buscando performar acima da média ou até mesmo saírem do estado de inércia ou conformismo e alavancarem suas carreiras e/ou seus resultados.

A comunicação assertiva e clara é uma das principais Hard Skills requisitadas no mercado de trabalho atual, pois interfere nos relacionamentos, negociações e até mesmo na saudabilidade de todos os Stakeholders ligados ao nosso negócio .

O momento atual em que estamos vivendo, está exigindo cada vez mais assertividade e clareza em nossas decisões. Diante deste cenário, as decisões estão cada dia mais necessitadas de informações claras, coerentes, concisas e acima de assertivas. Essas informações em alguns momentos são compreendidas parcialmente e em alguns casos, não tão raros, falta total de compreensão.

 A forma como nos comunicamos, aprendemos e transferimos informações/ conhecimento está mudando gradativamente em escala sem precedentes e em consequência disto a necessidade de atualização, superação e resiliência é quase que diária. Sabemos que grande parte dos profissionais estão passando por constantes momentos de estresse, incertezas e com preocupações sobre a sua carreira.

O medo de perderem seus empregos, não conseguirem honrar com seus compromissos financeiros e de darem conforto e sustento à sua família têm trazido grandes impactos negativos a estes profissionais tais como; ansiedade, depressão, síndrome do pânico e em alguns casos até desenvolveram algo mais sério como alguma doença psicossomática.

O fato é que o mundo mudou e tudo já não é como antes. Muitas pessoas perderam o emprego, outras perderam seus negócios e outras se veem numa linha tênue da demissão e a recolocação no mercado de trabalho.

Frente a este novo e tão desafiador cenário mundial, a comunicação assertiva pode ser o diferencial diante das adversidades e é claro das oportunidades apresentadas.

Para ter uma comunicação assertiva, não basta ter conhecimento técnico, é importante, primeiro, saber claramente quais competências comportamentais sua empresa ou mercado de trabalho espera de você, segundo, analisar quais são seus pontos fortes e o que precisa melhorar e, com base nisso, buscar capacitação e estudo dentro da função que exerce ou que pretende exercer dentro da empresa.

 

É certo que muito tem se falado sobre esse tipo de comunicação, principalmente nas organizações. Mas, afinal, o que é? A assertividade na comunicação pode ser entendida como um comportamento direto, verdadeiro e dinâmico. Pessoas com essas características transmitem informações dizendo exatamente aquilo que pretendem dizer. Basicamente é fazer o que tem que ser feito e dizer o que tem que ser dito, respeitando o direito e espaço do outro.

É preciso saber se comunicar! Uma comunicação assertiva é direta e honesta, sem voltas ou meias palavras. Ela precisa ser direta ao ponto, mas isso não significa que precisa ser rude. Lembre-se que ser assertivo é diferente de ser agressivo ou passivo.

A assertividade pode te ajudar a ser um bom comunicador, já que é um bom método para minimizar conflitos, controlar seus sentimentos, ter suas necessidades atendidas da melhor forma e construir relações mais positivas na vida pessoal e no ambiente de trabalho.

A comunicação assertiva é baseada no equilíbrio. Ela requer que você seja franco sobre seus desejos e necessidades, mas sempre levando em conta os direitos, necessidades e desejos dos outros. Quando você pratica a comunicação assertiva, isso mostra que você está seguro de si e se aproveita disso para provar seu ponto de vista de maneira firme, justa e com empatia.

Que tal um exemplo para ficar mais fácil? Vamos lá, quando um líder imediato coloca inúmeras demandas em sua mesa no seu último dia antes de sair de férias, e pede que seja entregue imediatamente, ele está sendo agressivo. O trabalho precisa ser feito, mas quando ele delega a você em uma hora inapropriada, mostra desrespeito e falta de consideração com suas necessidades e sentimentos. Quando você, em resposta, informa ao seu líder que o trabalho será feito apenas depois que você voltar de férias, você encontrou o ponto certo entre passividade (não ser assertivo o suficiente) e agressividade (ser hostil ou rude). Você consegue reivindicar seus direitos ao mesmo tempo que reconhece a necessidade do seu chefe sobre o trabalho realizado.

Desenvolver uma comunicação assertiva não é tão simples, mas totalmente possível! Muitos profissionais possuem uma postura inadequada que atrapalha o desenvolvimento desta habilidade tão essencial para os dias atuais.

Segundo o escritor e jornalista científico norte americano Daniel Goleman a comunicação assertiva está diretamente ligada aos “Desafios da Liderança” sendo eles: 1º “Autoconhecimento     Conhecer como seus sentimentos o afetam”; 2º “Autocontrole       Diminuição de reações impulsivas”; 3º “Motivação     Busca por desafios criativos, orgulho do trabalho bem feito”; 4º “Empatia     Ouvir a mensagem que está por trás da mensagem”; 5º “Sensibilidade social       Chegar a um consenso e saber costurar acordos”.

Pelas observações dos aspectos analisados acima, é imprescindível que todos nós nos conscientizemos de que se não existir comunicação assertiva, clara e objetiva, seja ela pessoal ou profissional, seremos em um futuro bem próximo, literalmente ultrapassados.

 

Publicidade