Artigos

Controle de pneus ajuda a economizar na manutenção da frota

20% dos acidentes em rodovias acontecem por falta de cuidados com os pneus. Por isso, na hora de avaliar seus custos, as empresas de transporte rodoviário devem considerar a depreciação da frota, salários, manutenção, combustível, lubrificantes, dentre outros itens, além dos pneus. Eles representam cerca de 12% do total de gastos de uma frota. Assim, o controle eficiente desse item evita prejuízos e a ociosidade de veículos, contribuindo até mesmo na prevenção de acidentes que trazem consequências negativas no âmbito legal e financeiro.

Estradas ruins geram desgaste e despesas

A ausência do controle de pneus pode trazer muitos riscos, uma vez que mais da metade das rodovias brasileiras estão mal conservadas, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Essas condições geram grande desgaste e, consequentemente, a necessidade de novas aquisições ou recapagem dos pneus.

Com o asfalto molhado, a capacidade de um veículo manter-se na pista vai depender muito dos desgastes do equipamento. Um pneu bem cuidado pode ter uma vida útil 25% maior. Ou seja, ao invés de  100 mil km ele pode rodar até 125 mil km com segurança.

Tecnologia proporciona maior economia e produtividade

De olho neste cenário, gestores logísticos procuram cada vez mais por soluções tecnológicas que aumentam a produtividade sem abrir mão da qualidade e segurança. Já existem softwares especialmente desenvolvidos para controlar toda a rotina de pneus, desde a sua compra até o sucateamento ou venda. Eficientes, essas plataformas calculam o custo por km de cada pneu, indicam a melhor opção de recapeamento, a marca e modelo ideais para cada tipo de veículo, estatísticas de utilização dos pneus, controle de sulcos e da aferição periódica, e verificam gastos com peças de manutenção.

A tecnologia possibilita uma visão mais detalhada do ciclo de vida de um pneu. A integração entre áreas e processos proporciona também otimização dos recursos empresariais, custos operacionais e ativos como ônibus e caminhões. Além do ganho financeiro, a gestão apropriada dos pneus é mais sustentável, porque colabora para a significativa diminuição do impacto ambiental, pois reduz o consumo de combustíveis e diminui o descarte de pneus no ambiente.

*Lauro Freire é diretor e sócio fundador da BgmRodotec – empresa do segmento de software de gestão para companhias de transporte.

Previous post

Código de barras GTIN-EAN torna-se padrão obrigatório para brinquedos

Next post

Modern Logistics agiliza processos com cloud computing da Ascenty

Redação Painel Logístico

Redação Painel Logístico

Matérias e reportagens especiais conduzidas internamente pela Redação Painel Logístico